sábado, 22 de outubro de 2011

Eu choro sim e vou vivendo...

Ainda choro em toda despedida. Choro na chegada. Choro na saída. Choro na vinda. Choro na ida. Choro mais se estou sozinha e nos dias de TPM.

Choro baixinho. Choro escondido. Choro pelos cantos. Choro pela distância. Choro pela lembrança. Choro de ficar com nariz e olhos vermelhos. 

Choro. E não é um choro de tristeza, pois estou quase sempre contente. Virei foi uma chorona profissional. Pena que não dá dinheiro, só inchaço na face.

Na maioria das vezes é até choro compartilhado. Choro com a atriz do filme, com os amigos do seriado. Choro com a torcida emocionada no estádio. Choro com a novela que nem sei a história, mas se tem alguém chorando... Choro por tabela.

Quando o choro não é dividido com personagens, é um choro saudoso. E aí choro pela confirmação de que para se ter algumas coisas é preciso perder outras. Bem, isso aí já é triste. Melhor parar antes que comece a chorar.

6 comentários:

Juliana Canoura disse...

Ai não fala assim que eu choro tmbém! Snif..

Lulu on the sky disse...

Ai Aninha eu sou uma manteiga derretida. Tem horas que eu queria ser mais forte e não me emocionar tanto com os fatos e as pessoas. Te entendo perfeitamente. Snif.
Big Beijos

aline disse...

eu choro até em comercial de margarina.

Larissa Bello disse...

Nem me fale de TPM! Os hormônios deviam ser menos cruéis conosco. Viramos montanhas russas emocionais. Mas, que bom que existe o choro. Ele nos torna mais leves e preparadas para sorrirmos depois.

Murdock disse...

Eu não choro direito desde 2007.

Retrato em Branco e Preto disse...

Eu choro demais.