quinta-feira, 24 de maio de 2012

Roubando-me a chave do sossego...




Porque, às vezes, só Neruda compreende.

3 comentários:

Juliana Canoura disse...

Ah que saudade dessa letra tão querida!

s2

Lulu disse...

Muito meiga essa letra de forma. Tenho guardado até hoje o bilhetinho que me enviou.
Big Beijos

Larissa Bello disse...

É... eu entrei e saí rapidinho. Hehehehe. Mas, não se preocupe haverá outras oportunidades.

Bjos!

PS: Neruda, sempre belo e sábio.