sábado, 13 de setembro de 2014

Matéria-prima


Amor, então também, acaba?
Não, que eu saiba.
O que eu sei é que se transforma
Numa matéria-prima
Que a vida se encarrega
de transformar em raiva.
Ou em rima.

Paulo Leminski

Um comentário:

Lulu on the Sky disse...

Não conhecia esse poema. Gostei.
Boa semana.
big beijos