quarta-feira, 1 de outubro de 2014

Metade


Meu amor partiu
Me dividiu em dois
E eu acostumado a ser nós
Passei a ser só 

Agora tenho que conviver com a saudade 
E a vontade de vê-la em toda parte

Sem ela tudo é vazio
Não há saída, não há brio
Sem ela minha vida se parte, 
E sou só metade do que um dia fui

Nenhum comentário: