sábado, 11 de outubro de 2014

Processo


Às vezes a gente só quer ter esperança. Quer acreditar que o momento ruim é passageiro e que logo as coisas voltarão a se encaixar. É um teste de fé. Esperar. Esperar. Esperar. 

Ninguém sabe quanto essa espera ainda vai durar. Precisamos aproveitar o tempo de quarentena para curar nossas dores, secar nossas lágrimas e resistir.

No fim, por mais doído e difícil que seja, devemos aceitar o que ficar e o que partir. Para entender que, tanto um quanto outro, foi porque era pra ser...  Sem culpa. Sem arrependimento. Sem ressentimento.


Sei que falando assim até parece fácil, mas o processo é longo, exaustivo, sofrido e cheio de armadilhas e vacilos pelo caminho... Mas vamos em frente. Fé sempre.

Nenhum comentário: