quinta-feira, 17 de setembro de 2015

...a fúria da minha calma

DE: PARA:

Aos inimigos, a fúria da minha calma
O silêncio é a vingança
Que vem do fundo da alma
Onde a inveja não alcança

(Climério)

Um comentário:

Ana Pereira disse...

Boa noite
Passei pelo teu cantinho para te dar a conhecer o meu modesto espaço de poesia.
Espero que gostes. Um abraço, Ana Pereira
http://almainspiradora.blogspot.pt/