terça-feira, 26 de julho de 2016

Nada fica

Às vezes acho um saco ser tão complacente.

Às vezes penso que me rebelar talvez fosse uma saída mais realista.

Às vezes acredito que tudo seria diferente se eu fosse mais resistente às emoções de outrem.

Às vezes queria só fazer parte do grande grupo do "foda-se".

Mas não. Eu não sou assim. E me importo, procuro, deixo quieto, dou tempo, respeito, compreendo, faço tudo que posso e me despeço do "não posso" pra não inflamar ainda mais as emoções. 

Anulo meus sentimentos, choro no chuveiro, até finjo esquecer de tudo. 

E então tudo fica em paz - até certo ponto, porque dentro de mim nada fica tão calmo assim.